Pessoas conhecendo os valores para entrar no Casa Verde e Amarela pela Caixa

Conheça os valores para entrar no Casa Verde e Amarela pela Caixa

Você conhece os valores para entrar no Casa Verde e Amarela pela Caixa? O programa do governo federal chamado de Minha Casa Minha Vida mudou de nome e sofreu algumas mudanças e, agora, tem o nome de Casa Verde e Amarela.

Assim como antes, continua sendo uma ótima alternativa para quem deseja realizar o sonho de finalmente ter a sua casa própria.

E para tanto, é importante saber como estão as faixas de renda, já que de acordo com os seus rendimentos e da sua família, o benefício é diferente para quem quer comprar um imóvel para morar.

Se você se interessou pelo assunto, continue a leitura do texto e conheça os valores para entrar no Casa Verde e Amarela pela Caixa! Esses serão alguns dos tópicos que iremos abordar:

  • Faixas de renda do Casa Verde e Amarela
  • Quem pode aderir ao programa habitacional
  • Dicas para entrar no programa Casa Verde e Amarela

Faixas de renda do Casa Verde e Amarela

O programa habitacional do governo federal, Casa Verde e Amarela, ajuda os brasileiros a financiarem a sua casa própria.

Para tanto, oferece diferentes benefícios, de acordo com a faixa de renda familiar do comprador.

Veja a seguir quais são essas faixas e as vantagens existentes em cada uma, sendo que em todos os casos o financiamento ocorre por meio da Caixa Econômica Federal.

Faixa 1,5

Nessa faixa entram as famílias que possuem rendimentos de até R$ 2 mil, sendo que as taxas de juros são de 5% a 5,25% para quem não é cotista do FGTS e de 4,5% a 4,75% para os cotistas do FGTS.

Já o subsídio máximo é de R$ 47,5 mil, o que pode variar conforme a renda e a região do país do beneficiário.

Além disso, na faixa 1,5 o comprador tem até 30 anos para pagar o financiamento.

Quem se enquadra aqui também pode aproveitar o programa para renegociar dívidas relativas a compra de imóveis.

Outra vantagem de se enquadrar no grupo é a possibilidade de fazer a regularização fundiária, ou seja, as famílias podem usar o benefício para ter a escritura pública do imóvel.

O subsídio serve ainda para promover pequenas melhorias habitacionais e evitar inadequações, bem como para realizar reformas, como a construção de um quarto a mais ou mesmo para colocar piso, telhado, etc.

Quem está nessa faixa e reside no norte e nordeste brasileiros possui mais benefício.

Eles podem receber uma redução nas taxas de juros de até 0,5 ponto percentual.

Isso foi determinado uma vez que essas regiões são as que contam com os menores índices de desenvolvimento humano e ter a casa própria é uma forma de mudar esse cenário.

Faixa 2

Na faixa 2, estão enquadradas as famílias que recebem até R$ 4 mil, na qual os subsídios são de até R$ 29 mil, o que também muda de acordo com a renda dos membros da família e a região onde moram.

Quanto às taxas de juros, são de 5,5% a 7% para não cotista e de 5% a 6,5% para cotista.

Além disso, famílias que recebem até R$ 2,6 mil, podem receber uma redução de 0,25 ponto percentual na taxa de juros do financiamento caso residam nas regiões norte e nordeste.

Faixa 3

A terceira e última faixa engloba as famílias que recebem até R$ 7 mil, quando é oferecido taxas de juros mais atrativas para o financiamento em relação a outras linhas de crédito.

Desse modo, cotistas do FGTS se beneficiam com taxa de juros de 7,66% e quem não for cotista paga taxa de juros de 8,16%.

Quem pode aderir ao programa habitacional

Além de se enquadrar em um dos valores para entrar no Casa Verde e Amarela pela Caixa, é preciso que as pessoas que desejam financiar a sua casa própria preencham alguns pré-requisitos.

Entre eles, deve-se ter no mínimo 18 anos e ser cidadão brasileiro, embora também possa ser naturalizado.

E mais, quem for pleitear uma moradia no programa não pode ter nenhuma casa ou apartamento ou mesmo imóvel comercial registrado em seu nome.

Outras obrigações são não ter recebido o benefício de outro programa habitacional do governo e nem possuir dívidas com o governo federal.

É importante saber ainda que, com exceção das pessoas que fazem parte da faixa 1,5, os compradores dos outros grupos não podem realizar o financiamento se estiverem com o nome sujo.

Isto é, não podem ter dívidas no seu nome, mas é possível quitá-las para então obter o benefício.

Além disso, como o objetivo do programa é o de facilitar o acesso à moradia, os indivíduos que se enquadram na faixa 1,5 e financiarem um imóvel estão proibidos de destiná-lo à locação. Também não podem comercializar o bem.

Porém, existe uma exceção, que ocorre se o beneficiário for transferido de emprego ou começar a trabalhar em outra cidade.

Já os compradores das faixas 2 e 3 podem comercializar a casa ou apartamento a qualquer momento, desde que em duas situações.

 Em uma, se o comprador pagar o imóvel à vista, de modo que o indivíduo quite todo o seu financiamento com a Caixa.

A outra situação é se o novo comprador deseja financiar o bem, sendo assim, é realizado um novo contrato. De todo o modo, mesmo para esses grupos a locação do imóvel está vetada.

Dicas para entrar no programa Casa Verde e Amarela

É importante saber ainda que, assim como acontece com qualquer tipo de financiamento, o comprador deve pagar as parcelas em dia, todos os meses.

Se isso não for feito, ele corre o risco de perder o imóvel, bem como o dinheiro investido até o momento.

Por isso, é essencial se planejar muito bem antes de assumir essa dívida. A dica é colocar as suas finanças e da sua família na ponta do lápis e avaliar se você tem condições de financiar a sua casa própria.

Por mais que seja uma ótima oportunidade, devido a todas as vantagens, nem sempre se está preparado.

Se você acha que não vai conseguir pagar as prestações mensais, a alternativa é começar a economizar dinheiro o quanto antes.

Assim, mais cedo você pode aderir ao Casa Verde e Amarela e também ter um cantinho só seu e da sua família para chamar de lar.

Outro cuidado fundamental é o de não cair em nenhum golpe. Afinal, se você comprar um imóvel por meio do programa de maneira irregular, por exemplo, adquirindo o bem de alguém que foi contemplado com o financiamento do governo, corre o risco de perdê-lo, inclusive, o dinheiro gasto com a aquisição.

E claro, para fazer a melhor escolha da sua casa própria, mais uma dica é pesquisar muito bem um local que deseja morar.

O melhor é encontrar uma casa ou apartamento que combine com o que você e a sua família procuram.

Hoje em dia, há muitos imóveis sendo construídos que se enquadram às necessidades das diferentes faixas do Casa Verde e Amarela.

Então, recomenda-se visitar o número máximo de imóveis antes de tomar uma decisão, sem contar que é possível também financiar imóveis usados.

E aí conseguiu entender tudo sobre os valores para entrar no Casa Verde e Amarela pela Caixa ? Escreva aqui nos comentários.

E não se esqueça de seguir a DF Casa Imóveis no Facebook e Instagram, e se inscreva no nosso canal do Youtube e se surpreenda com nosso conteúdo por lá também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *