Capa que mostra as cores

Psicologia das cores na arquitetura

Você já teve a sensação de entrar em um local colorido e se sentir animado? Ou de entrar num ambiente escuro e automaticamente ser tomado pelo sentimento de angústia e tristeza? Isso é o reflexo da aplicação da psicologia das cores na arquitetura.

Essa é a reação do nosso cérebro ao estímulo visual que cada cor nos causa, pois de acordo com a Psicologia das Cores, as cores são capazes de estimular áreas do nosso cérebro que provocam os mais diversos sentimentos.

Por isso, conhecê-las muito bem e entender a sensação que cada cor pode causar é de grande valia, na hora de pintar ou decorar algum ambiente.

A arquitetura realiza o estudo das cores, pois, além de deixar o mundo mais bonito, na hora de desenvolver um projeto as cores representam uma forma de comunicação não verbal com muito poder.

Por conta disso, é muito importante que se pense na aplicação delas, visando causar a sensação certa ao observador.

Nesse post vamos falar um pouco sobre as principais cores e as sensações que cada uma desperta para te auxiliar na decoração da sua casa!

Vermelho

Associada ao amor, paixão e aos sentimentos mais fortes, o vermelho é uma cor quente considerada estimulante, pois remete ao movimento e energia.

Sendo assim, é aconselhado que o vermelho seja utilizado com moderação na decoração de interiores, para que não cause um efeito inesperado, transmitindo sentimentos negativos, como exigência e agressividade.

Por trazer consigo características tão marcantes, esta cor não deve ser utilizada em dormitórios, sendo mais viável que utilize na cozinha ou sala de estar, em pequenos detalhes como: mantas, cortinas, almofadas ou objetos de decoração.

Amarelo

O amarelo também é uma cor quente, remete alegria, autoestima e a coragem. É uma cor acolhedora, mas ao mesmo tempo estimulante.

Essas características a tornam uma cor versátil, podendo ser utilizada nos quartos e na sala-de-estar.

Exemplo de aplicação da cor amarela na decoração deum quarto.
Projeto autoral Triá Arquitetura.

Preto

O preto é uma cor associada a sentimentos negativos, luto e agressividade são alguns deles.

Todavia, quando aplicada corretamente na decoração de interiores, ela desperta a sensação de elegância e sofisticação.

O preto deve ser utilizado com moderação e sempre combinado com outras cores para quebrar seu peso energético.

Azul

Por se tratar de uma cor fria, o azul é considerado uma cor harmoniosa e tranquilizante.

Por isso, pode ser utilizado sem moderação na decoração de interiores, principalmente em zonas especificas como os quartos.

O azul no quarto nos traz uma sensação de calma, dessa forma conseguimos relaxar para enfrentarmos um novo dia em paz.

Exemplo da aplicação da cor azul em detalhes da decoração de um quarto.
Projeto autoral Triá Arquitetura.

Rosa

Considerada uma cor doce, suave e tranquilizante, o cor de rosa é muito associado ao lado feminino e infantil.

Por conta disso, essa cor deve ser utilizada em ambientes onde a intenção seja ressaltar estes aspectos.

Entretanto, se utilizada em alguns objetos de decoração, na tonalidade correta, promove estilo e charme ao ambiente.

Além disso, o rosa é considerado uma cor harmoniosa que combina perfeitamente bem com outras cores, dentre elas, branco, cinza e preto.

Verde

Também classificado como uma cor fria, o verde é associado a natureza, por esse motivo, nos remete esperança, tranquilidade e bem estar.

Sua utilização é liberada para diversos ambientes, principalmente com o intuito de promover frescor.

Vale ressaltar que uma ótima forma de aplicar o verde na decoração é através de plantas, aproveitando para desfrutar das vantagens que elas trazem aos ambientes, como melhoria da qualidade do ar.

Exemplo da aplicação da cor verde em detalhes da decoração de um terraço.
Projeto autoral Triá Arquitetura.

Branco

O branco é a cor ideal para causar a sensação de aumento no ambiente, da mesma forma que traz também claridade para espaços com pouca iluminação.

Desta forma, quando se trata de decoração de interiores, a utilização do branco nunca é demais.

É uma cor associada à pureza, paz, tranquilidade e simplicidade. Contudo, trata-se de uma cor que se usada sozinha, pode trazer ansiedade.

Sendo assim, ela deve ser combinada com outras cores, como: cinza, azul, cor-de-rosa, entre outras.

Exemplo da aplicação da cor branca na decoração de um quarto.
Projeto autoral Triá Arquitetura.

Essas são algumas das cores mais utilizadas na decoração de interiores. Como podemos perceber, elas podem e devem ser combinadas harmoniosamente para promover os mais diversos sentimentos.

Ficou curioso em como fazer essa combinação? Vamos te indicar as arquitetas Dharlin e Jennifer que nos ajudaram a desenvolver esse texto.

  • Contatos

Email: contatotria.arquitetura@gmail.com

Instagram: @tria.arq

Agora que sabe mais sobre a aplicação das psicologias das cores na arquitetura, escreva um comentário e nos conte se você concorda com as sensações descritas.

Não se esqueça de seguir a DF Casa Imóveis no Facebook e Instagram, e se inscreva no nosso canal do Youtube e se surpreenda com nosso conteúdo por lá também.

4 thoughts on “Psicologia das cores na arquitetura”

  1. Ótimo artigo.
    Corretores atentos, percebem a reação positiva ou negativa dos clientes, causada pelas cores empregadas na pintura ou mobiliário do imóvel. Isso com certeza irá impactar na decisão de locação ou compra do imóvel.

    1. Olá Asaka, tudo bem? Muito obrigada pelo elogio, as cores possuem muita influencia e por isso devem ser usadas corretamente 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *